Voltar ao topo.Ver em Libras.

Pesquisa revela as melhores práticas adotadas por empresas familiares ao redor do mundo

« Mais recente🔀🛈Categoria:Artigos
ImprimirReportar erroTags:fatia, tratam, conclusões, leadership, sucession, best, practices e from413 palavras6 min. para ler
Fatia importante da economia global, na qual representam um terço das 500 instituições da Standard & Poors e mais de 60% das maiores corporações do leste da Ásia e da América Latina, as empresas familiares foram a base de uma pesquisa elaborada pela companhia especializada na identificação e desenvolvimento de executivos de alto escalão EgonZehnder em parceria com o Family Business Network (FBN), rede internacional sem fim lucrativos gerido e focado nas empresas familiares com o objetivo de reforçar o sucesso delas ao longo das gerações.
O estudo apontou quais são as cinco melhores práticas adotadas por elas: entender os valores e a cultura familiar dentro do negócio, estabelecer um processo de sucessão de liderança estruturado, definir o que é necessário no líder, assegurar um processo de governança corporativa claramente definido e gerir cuidadosamente o processo de integração.
O levantamento, conduzido durante o ano de 2014, ouviu presidentes de conselho e CEOs de 53 organizações com receita acima de 500 milhões de euros de faturamento anual, provenientes dos mais diversos setores e países e, em sua grande parte, na terceira ou quarta geração no comando. Foram consideradas empresas nas quais ao menos 50% do capital votante estivesse em posse de membros familiares, o que lhes confere condições de influir sobre decisões importantes.
As conclusões do "Leadership Sucession: Best Practices from the World’s Leading Family Businesses” tratam da importância de as empresas terem claros quais são os seus valores não-negociáveis, o legado da família e como eles podem ser traduzidos em práticas, políticas e relacionamentos, tanto para se definir algumas características do perfil do líder como para comunicar a ele os elementos que precisam ser cuidados e preservados pelos gestores.
Ponto fundamental, o processo de sucessão de liderança deve primeiramente levar em conta a cultura e os valores da família, definindo assim o perfil do líder e as dimensões pelas quais ele será avaliado. Diante disso, deve se iniciar o processo de identificação, avaliação e seleção do executivo para a organização.
O perfil do líder também é crucial para a adequação a um contexto de negócio familiar. De acordo com a EgonZehnder, as características que indicam potencial para o posto são insight, determinação, engajamento e curiosidade. Uma governança forte, que assegura limites claros de ação para o grupo executivo e que gera confiança em investidores e colabora para a sustentabilidade da empresa no longo prazo, e a integração bem executada, na qual um bom suporte à nova posição é dado ao executivo, são características das empresas familiares bem-sucedidas.

Fonte:/Portal Contábil